Infraestrutura de WiFi: garanta segurança e escalabilidade!

Infraestrutura de WiFi: garanta segurança e escalabilidade!

Hoje, as redes sem fio são uma parte onipresente de todas as grandes redes. Quase todos os tipos de negócio devem ter os meios para fornecer conectividade sem fio aos seus usuários e uma nova geração de dispositivos.

Com redes sem fio, não há mais como controlar o acesso à rede por meios físicos. Como resultado, o ponto de acesso deve fornecer métodos de autenticação de classe empresarial para identificar o usuário e os tipos de dispositivos que se associam à rede.

Mas o que acontece quando o usuário estabelece conectividade? Infelizmente, para muitas organizações, não há como controlar os acessos do usuário e do dispositivo. Por isso, neste artigo, vamos apresentar os meios para você garantir a segurança e a escalabilidade da sua infraestrutura de WiFi!

Medidas de segurança para uma rede wireless

Faça o WPA2

O WPA2 é uma forma de criptografia que atua como a principal defesa contra intrusão externa. Sem a senha apropriada, um hacker é confrontado com um trabalho de decodificação difícil.

Use rede privada virtual (VPN) para obter mais segurança

Uma VPN assegura a conexão de internet do seu computador para garantir que todos os dados que você está enviando e recebendo são criptografados e protegidos de olhos curiosos.

Proteja o seu SSID

O SSID (identificador de conjunto de serviços) é, essencialmente, o nome do seu ponto de acesso sem fio (WAP) ou estação de base. Mude o seu SSID imediatamente quando instalar a sua estação de base sem fio ou ponto de acesso, certificando-se de que configurou o sistema para que o SSID não seja transmitido para o mundo exterior.

Fatores sobre escalabilidade

A maioria das redes sem fio utilizava uma das três variações da tecnologia WiFi: 802.11a, 802.11b, 802.11g.

O mais comum, o menos dispendioso e o primeiro a se espalhar foi o 802.11b, que fornece taxas de transferência de dados de 11 Mbps e uma faixa de distância típica de aproximadamente 300 pés. Funciona com a frequência de rádio 2,4 GHz.

O 802.11a foi desenvolvido para fornecer comunicações de maior velocidade, até 54 Mbps. Infelizmente, você sacrifica o alcance para obter essa velocidade porque o sinal tipicamente só atinge cerca de metade até agora.

O 802.11g de certa forma dá o melhor dos dois mundos. Você obtém a alta velocidade de 54 Mbps, com versões “aprimoradas” disponíveis que reivindicam o dobro dessa velocidade e um alcance de distância mais próximo do 802.11b. Como o 802.11g é realmente uma extensão do seu primo 802.11b, ele opera com a mesma frequência, 2,4 GHz.

Chegada do padrão 802.11n

Como padrão sem fio proposto para altas taxas de tráfego, o 802.11n foi visto, principalmente, como uma tecnologia de consumo. No entanto, o 802.11n possui aplicativos-chave aplicáveis às empresas e foi amplamente esperado para gerar uma nova geração de implantações.

Alguns dos recursos importantes foram incluídos no 802.11n, como múltiplos resultados de entrada múltipla (Multiple Input Multiple Output, MIMO), ligação de canais e agregação de quadros.

O MIMO é a capacidade de transmitir simultaneamente dois ou mais fluxos de rádio únicos, fornecendo duas ou mais vezes a taxa de dados por canal. Ele melhorou a eficiência espectral usando a mesma quantidade de largura do canal para derivar throughputs significativamente maiores.

Além da eficiência espectral, mitigou o multipath, uma causa de longa data da interferência 802.11.

Evolução para o padrão 802.11ac

O 802.11ac foi uma melhoria evolutiva para o 802.11n. Um dos objetivos do 802.11ac era fornecer níveis mais altos de desempenho compatíveis com a rede Gigabit Ethernet.

Em outras palavras, traria uma experiência de transferência de dados aparentemente “instantânea”, oferecendo alta qualidade e entregando rede com velocidades e latências de classe corporativa, com ambientes de alta densidade.

Dessa forma, suportaria a tendência do Bring Your Own Device, suportando diversos dispositivos 802.11, com todos eles consumindo recursos de rede ao mesmo tempo, além de adotar a transmissão de vídeo.

O 802.11ac é sobre entregar uma experiência excepcional, mesmo sob cargas exigentes. Esse padrão tem a seu favor a evolução tecnológica, com largura de banda podendo ser mais ampla e as aplicações podendo integrar mais funcionalidades, trazendo maior robustez à infraestrutura de WiFi.

Gostou do artigo? Então, deixe um comentário e compartilhe a sua opinião conosco!

Compartilhe

Live A Reply